Fake News agitam comentários sobre Chaves e Chapolin no Multishow

Fato 1: O portal UOL virou a fonte das principais notícias sobre a exibição das séries mexicanas “Chaves” e “Chapolin” no canal Multishow. São notícias como Multishow exibirá episódios de “Chaves” e “Chapolin” que só o SBT tem e Multishow exibe piada de “Chapolin” considerada homofóbica pelo canal.

Fato 2: A internet virou um reduto de fake news. Notícias falsas são espalhadas nas redes sociais de forma rápida.

Fato 3: Os comentários em portais como UOL, G1 e IG são recheados de postagens repletas de preconceito e informações incorretas.

Vamos então juntar os fatos 1, 2 e 3.

Confira o que foi postado na sessão de comentários de uma matéria de “Chaves” no UOL:
“Ontem passou um episodio não era inédito mas teve um comentário citando Fabio Pochat que está no GNT, algumas falas são redubladas aproveitando as vozes originais para fazer propaganda de times e produtos GLOBO…” (sic)

Como está na moda os sites especializados em checagem de informações, com o objetivo de dar fim a boatos, principalmente devido à eleição, vamos entrar no clima e esclarecer esta farsa.

Trabalhando com verdades: As series “Chaves” e “Chapolin” começaram a ser dubladas pelo SBT em 1984, sendo que a versão brasileira foi realizada pela emissora até 1992. Mesmo os seriados sendo mexicanos e dos anos 1970, tínhamos inúmeras referências ao nosso país e aos anos 1980 no texto traduzido, como: Roberta Close, Hortência e Guarujá (trans pioneira do Brasil, jogadora da seleção de basquete e praia popular na época).

Também privilegiava-se citações a artistas e atrações do SBT. Lá era possível ouvir os nomes de  Valentino Guzzo e Pedro de Lara, por exemplo, e até a música tema do “Aqui Agora”.

Portanto, não seria um erro, e seria até uma homenagem à dublagem original, algumas citações da nossa época (século 21) e da nossa cultura brasileira na dublagem dos episódios inéditos do Multishow.

E, de fato, tivemos uma ou outra homenagem, como uma breve citação à Marinete, a faxineira eternizada por Claudia Rodrigues em “A Diarista”. Ela ocorreu no episódio “Onde manda Satanás, não tem vez um pobre diabo”, exibido originalmente em 1975.

Fato ou Fake? Mas, afinal, é verdade ou mentira a citação à Fábio Porchat?

Bom, primeiro que nenhum episódio com dublagem clássica está tendo algumas falas redubladas. Alguns episódios poucos foram redublados por inteiro pela falta da dublagem clássica, mas sem atualizações nas piadas usadas na versão original. E em segundo lugar, sendo mais direto, não, não teve citação à Porchat. Fake!

Previous Article
Next Article

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Sobre o autor

David Denis Lobão

www.000webhost.com