Quem ganha, “ARQUIVO X” ou “SOBRENATURAL”?

Tempo de vida

Arquivo X – O seriado estreou em 1993 e durou nove temporadas com 202 episódios, entrando para o seleto ranking das maiores séries do gênero na TV norte-americana. E, no que dependesse da equipe de produção e dos fãs, ela teria durado bem mais. Voltou para um revival de duas temporadas em 2016/2018, totalizando mais 16 capítulos e 25 anos de vida.

Sobrenatural – Criada em 2005, a série já chegou à sua 13ª temporada e aparentemente não deve parar tão cedo, pelo menos no que depender dos fãs – que não deixam a audiência do programa cair e sempre que ela é ameaçada de cancelamento se mobilizam para impedir que isto aconteça.

Resultado – Vitória de Arquivo X. Sobrenatural ainda tem muitos “monstros da semana” pra enfrentar até alcançar ao tempo de vida do sucesso de Chris Carter, mesmo com mais episódios.

Protagonistas

Arquivo X – A série apostou todas as suas fichas em David Duchovny e Gillian Anderson. Os atores não faziam o tipo “rostinhos bonitos”, mas tinham boas interpretações. No entanto, uma gravidez logo no começo da série afastou Gillian. Depois Duchovny se afastou nas duas últimas temporadas para se dedicar a sua carreira no cinema – que nunca deu certo. E por fim, o foco das aventuras acabava desviado por fãs que torciam por um romance entre os agentes.

Sobrenatural – O seriado veio com um foco diferente do concorrente e mostrou dois irmãos. Mesmo com alguns fãs tentando enxergar incesto homossexual entre os dois, a polêmica não atrapalhou a série. Os dois seguem o padrão de “galãs de Hollywood” e colecionam cada vez mais fãs pelo mundo. Além disto não são iniciantes: Jensen Ackles já tinha atuado em “Smallville” e “Dark Angel” e Jared Padalecki em “Gilmore Girls”.

Resultado – Vitória de Sobrenatural. Duchovny e Anderson que nos perdoem, mas Ackles e Padalecki conquistaram seus fãs mais rapidamente.

Fãs

Arquivo X – Logo que estreou, a série virou um fenômeno que só cresceu. Ao final da quinta temporada, o sucesso era a estrondosa a repercussão. Com o tempo, os fãs foram criando encontros como Xcers. A denominação logo emplacou tanto quanto Trekkers para fãs de “Jornada nas Estrelas”. Eventos começaram a surgir aos montes pelo mundo todo, inclusive dedicados a campanhas sociais de Gillian Anderson (Dana Scully).

Sobrenatural – Com apenas quatro temporadas, a série já era um dos seriados lançados em DVDs mais vendidos no mundo. Seus fãs são inúmeros e invadem o Orkut com comunidades, fanfics e pesquisas variadas. Eles são tão organizados que colecionam todo material que sai sobre os irmãos Winchester, tanto que a edição da Crash com os dois na capa foi uma das mais vendidas da história da revista.

Resultado – Empate. É um confronto complicado entre uma série com longevidade impressionante, com fãs que até hoje se fantasiam como os personagens, e uma mais recente (também longa) que está em alta e vendendo bem.

Audiência

Arquivo X – Na época em que a Rede Record ainda engatinhava na audiência e tentava passar em definitivo a Bandeirantes, como a terceira maior emissora do país, os agentes Fox Mulder e Dana Scully serviam como sua arma secreta para levantar a audiência. Nos Estados Unidos, o fenômeno não foi diferente e manteve a série em alta até pelo menos sua sexta temporada como uma das mais vistas.

Sobrenatural – Durante sua terceira temporada, quase foi cancelada pelas baixas que vinha sofrendo, mas chegou a quarta e a coisa melhorou. No Brasil, o SBT levou a série ao ar em seu horário nobre, de domingo à noite, e conseguia uma boa audiência. No entanto, acabou mudando de horário para as madrugadas no meio da semana, onde constantemente ficava em segundo lugar com uma boa média no Ibope.

Resultado – Empate. Arquivo X se manteve em alta durante uma fase que a Record estava em baixa, enquanto Sobrenatural se mantém bem mesmo quando o SBT vai mal.

Universos paralelos

Arquivo X – A saga dos agentes federais americanos em busca da verdade rendeu dois longas-metragens para cinema, jogos de computador, livros e o mais importante uma série derivada (‘spin-off’) chamada “The Lone Gunmen” (“Os Pistoleiros Solitários”), focada nos três amigos de Mulder que investigam atividades secretas do governo norte-americano.

Sobrenatural – A saga de Sam e Dean viajando pelos EUA num Chevy Impala preto rendeu uma trilha sonora produzida em 2005, pelo compositor Christopher Lennertz, e lançada promocionalmente pela Costa Communications. Já em maio de 2007, saiu uma mini-série em quadrinhos com seis edições limitadas chamada “Supernatural: Origins” pelo selo Wildstorm, da DC Comics. Em abril de 2008, ganhou uma continuação: “Supernatural: Rising Son”. A série até rendeu um anime e tentou emplacar spin-offs live action, mas não deu certo.

Resultado – Vitória de Arquivo X. Uma série originada de “Arquivo X” vale mais do que um prequel (algo que ocorreu antes da história principal) de “Sobrenatural”.

Resultado final – Vitória de Arquivo X por um mistério de vantagem.

Texto originalmente escrito para a revista Crash (Editora Escala)

Previous Article
Next Article

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Sobre o autor

David Denis Lobão

Categorias

www.000webhost.com