Nesta semana muitas pessoas se chocaram ao saber que existem heróis gays na Marvel (espera só até eles assistirem animês e lerem a DC); pois bem, imagina só quando descobrirem os personagens transexuais (ou transsexuais, usem a grafia que preferirem) em vários quadrinhos, games e desenhos. Um choque para quem chama identidade de gênero de “ideologia de gênero”. Vamos ver alguns?

Corrida Maluca – O clássico desenho animado de 1968/69 ganhou uma nova série em quadrinhos em 2016 (publicada no Brasil em 2018 pela Panini) dentro do projeto “Hanna-Barbera Beyond”, da DC Comics download apple tv movie. Na HQ, o Sargento Blast fez a transição de gênero e agora é a Sargento Blast. No Brasil a dublagem da animação tinha denominado o personagem como Sargento Bombada.

A Vida Moderna de Rocko – A famosa animação da Nickelodeon, que foi ao ar entre 1993 e 1996, cativou diversas crianças e voltou em 2019 como um filme animado para a Netflix herunterladen. A novidade? Ralph, o filho de Ed Cabeção, saiu pelo mundo para se encontrar e retorna como Rachel (imagem acima), buscando agora a aceitação do pai transfóbico.

Animês e mangás – Diversos desenhos e quadrinhos japoneses possuem personagens trans, vários fizeram – e fazem – muito sucesso com o público brasileiro tk bonusprogramm herunterladen. “Rosa de Versalhes” apresenta Oscar, que nasceu biologicamente uma mulher mas cresceu como um homem militar. Em “Paradise Kiss” temos Isabella (imagem acima), uma trans que inspirou o primeiro vestido do estilista protagonista e detesta ser chamada pelo seu nome de batismo, Daisuke. Em “Yu Yu Hakusho” é a vez da Miyuki, personagens trans que enfrenta o protagonista Yuskuke, que lida com preconceito diante da situação herunterladen. Nuriko é uma trans poderosa, que foi uma das noivas de “Fushigi Yûgi”. Por fim, em “Angel Sanctuary” é fácil se apegar a demônio trans Arachne. Conheça outros personagens clicando aqui google chrome für android herunterladen.

Marvel – Vamos falar então da editora que criou os Vingadores. Começando pela heroína Sera (imagem acima), membro do grupo Anchorite, é uma anja trans, que foi casada com Angela, personagem da mitologia de “Guardiões da Galaxia” e “Thor” age of empires 3 kostenlos downloaden vollversion deutsch. Na série “Jessica Jones”, da Netflix, a recepcionista da agencia de investigação da protagonista é uma mulher trans, Gillian, vivida pela atriz Aneesh Sheth. No universo da Garota Esquilo temos Ken Shiga, o Koi Boi, garoto trans com poderes marinhos. No universo dos “X-men” existe ainda Jessie Drake, que revelou-se uma garota presa no corpo de um menino audio bücher kostenlos download ohne anmeldung.

DC – Agora partimos para o universo de personagens da editora da Liga da Justiça. Alysia Yeoh (imagem acima) é uma mulher trans lésbica, ela surge como colega de quarto de Barbara Gordon (a Batgirl); no universo “DC Bombshells” vira uma heroína do grupo Batgirls adobe photoshop for free mac. Andrea Martinez, a Cometa, teve dificuldade de seus pais lidarem com sua transexualidade, o que levou a tentar o suicídio e usar drogas; sua vida mudou quando sua alma se uniu a de um anjo. Na série “Supergirl” temos a heroína Nia Nal (a Sonhadora) (foto principal desta postagem) ; em sua família, poderes são passados de mãe para filha, como ela é uma garota trans também recebeu os dons weltraum spiele kostenlos herunterladen.

Games – Vamos ver alguns casos dos videogames? A dinossauro Birdo aparece na série Mario Kart, Mario Party, entre vários outros do encanador. Segundo o manual de instruções do jogo “Birdo pensa que é uma menina e gosta de ser chamado de Birdetta” download free bubble shooter. Poison (imagem acima), de “Final Fight” é descrita na versão de Super Nintendo com um termo pejorativo para travestis equivalente ao inglês “newhalf”; a história depois disto é longa, mas para os fãs ela é trans operada na América, e não-operada no Japão (leia mais aqui). No game “Pokémon X / Y” temos Beauty Nova (NPC encontrado na Kalos Battle Mansion), considerada uma mulher trans por uma fala que deixa claro que ocorreu uma transformação na jogadora, sendo antes um Black Belt e agora uma Battle Girl. Em “Assassin’s Creed Syndicate” temos Ned Wynert como um exemplo de um homem trans em jogos eletrônicos.